Archive for ‘Gravura’

Outubro 16, 2016

último dia #7 AAA no 39’93

hoje é o último dia das ‘AAA’. a visitar até ao Sol posto, estamos de porta aberta até às 20:00.

dia01_3993_7aaa

Outubro 13, 2016

sobre o convidado deste ano

ricardoviegas_convidado3993

Outubro 13, 2016

39’93 @ #7AAA, convida Ricardo Viegas

O atelier 39’93 vai participar pela sétima vez nas ‘Aberturas de Ateliês de Artista’ organizadas pela Associação Castelo d’If – atelier 39’3 @ 7AAA – e abre as suas portas nestes Sábado e Domingo, das 15:00 às 20:00, com o Ricardo Viegas como artista convidado.

Este ano, os artistas residentes participantes são : Ana Oliveira, Coimbra Costa, Marta Ramos, Patrícia Nazaré Barbosa e Sara Morais.

3993aaa2016-02_web

Deixamos o nosso convite a aparecer e passar a palavra. Estamos no nº 11 do Roteiro.

podem consultar ou descarregar o Roteiro completo PDF aqui e o mapa da nossa zona aqui.

Outubro 23, 2015

fim se semanAAA @ 39’93 sábado e domingo, 15:00 – 20:00

chegou a 6ª edição da o 39’93 AAA – Abertura de Ateliês de Artista. o 39’93 abre as portas sábado e domingo, 24 e 25, das 15:00 às 20:00

há muito para ver, com o rio à espreita nas varandas e convívio na cozinha. toda a informação na brochura PDF aqui.

são 44 ateliers, alguns abertos já hoje. boa AAA e apareçam.

3993AAA2015_planta

 

 

 

Outubro 21, 2011

39’93 – fotos ‘abertura de ateliês de artistas’ 2011

eis algumas fotos do nosso atelier aberto de 15 e 16 de outubro :

Ana Oliveira (escultura, ilustração), Cativar (actividades de animação para a Infância), Cláudia Simenta (pintura), David Alves (design, fotografia), Maria José Sobral (artista convidada – fotografia), Marta Ramos (pintura, desenho), Patrícia Barbosa (desenho, pintura, astrologia), Rosa Santana (pintura, desenho)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Janeiro 27, 2010

‘Yobit’ – pintura e linogravura

Yobit (convite)

Na Galeria de Exposições da Biblioteca Municipal de vila Franca de Xira, de 28 de Janeiro a 06 de Março 2010, exposição de pinturas e linogravuras de Patrícia Nazaré Barbosa.

‘Yobit’

Yobit visitou-me pela primeira vez algures entre 2002 e 2003 e a sua passagem foi tão subtil que quase se esgueirava por uma qualquer frincha da memória.

A sua natural invisibilidade não ajudou nada. Valeram as cortantes correntes de ar existenciais que na altura perturbavam o meu conforto interior. Admito que preferi calafetar alguns pontos estratégicos em vez de enfrentar o frio que pensava soprar bem forte lá fora e assim Yobit não se esgueirou, aliás, deixou-me algumas palavras soltas num caderno para somente com dois anos e tal de atraso eu realmente notar a sua presença.

Esta particular e adorável criatura digital, nascida no seio do Sistema Binário regido, logicamente, pela Álgebra Booleana aproveitou um crash no sistema, talvez a histeria do 2K, mandou a lógica ir ver se chovia e fugiu de casa para doravante se tornar num verdadeiro viajante. E como tal, tornou-se também um exímio contador de histórias e eficiente factor expansivo da abertura de espírito a quem não se importe de lhe dar guarida por algum tempo. Não se esperaria menos do fruto da união de um Bit Zero com uma Yobi.

Tanto quanto se sabe, um Bit é um simples dígito binário com valor 0 ou 1 e Yobi, uma estonteante potência de 2 elevado a 80. De facto, a base do sistema são os Bytes, casais de Bits e este improvável romance continua a ter consequências igualmente improváveis. Uma delas é precisamente a série de pintura que intitulei de ‘constructos’, em desenvolvimento desde 2007. Estes constructos são, no fundo, paisagens que apesar de ‘vazias’ ou hipotéticas potenciam uma visão do que se pode encontrar ao cruzar a micro e a macro escalas e da poesia que se pode soltar ao explodir um miniatural segmento de um circuito integrado para uma representação pictórica evocativa de uma paisagem.

A Paisagem é por natureza algo que nos engloba por ela mesma recriando-se no olhar individual e que, simultaneamente, vive e ganha corpo numa memória colectiva, muitas vezes fazendo-nos sentir pequenos. Tão pequenos e fundamentais como um Bit que tem o simples poder de estar ou aceso ou apagado e assim determinar o comportamento elementar de toda a computação complexa que hoje liga a humanidade em rede.
Boa viagem!

patricia nazaré barbosa | dezembro 2009